30 de nov de 2010

Aquaporinas

Durante um século, desde que a polonesa Helena Rubinstein criou o conceito moderno de produtos de beleza, mulheres e homens preocupados com a aparência tiveram recursos muito limitados para manter a pele livre das rugas, da flacidez e das manchas trazidas pelo processo natural de envelhecimento. Os cremes e as loções disponíveis no mercado, à base de glicerina e outras substâncias gordurosas, apenas mantinham a hidratação natural da epiderme nas horas seguintes à sua aplicação. A prevenção de rugas ou a manutenção de uma pele jovem e saudável ao chegar à meia-idade, façanhas prometidas nas embalagens, ainda têm pouca correspondência no mundo real. Os pesquisadores da área de cosméticos sempre souberam por que é tão difícil evitar as marcas do tempo na pele por meio de produtos químicos. Basicamente, porque não se sabia como interferir nas camadas mais profundas da epiderme. Agora, como resultado de diversas frentes de pesquisa científica, vive-se o início da mais notável revolução já vista no mundo dos produtos de beleza. As empresas de cosméticos anunciam que estão a um passo de encontrar fórmulas químicas capazes de manter a hidratação nas camadas inferiores da pele.


O ponto de partida para essa revolução nos tratamentos de beleza é a descoberta do cientista americano Peter Agre que lhe valeu o Prêmio Nobel de Química em 2003. Agre descreveu o funcionamento do principal sistema de irrigação dos tecidos do corpo humano. Ele é composto de canais formados por proteínas que atravessam a membrana celular e permitem a entrada e saída de água. O pesquisador batizou esses canais de aquaporinas.

As aquaporines são proteínas que permitem o transporte de água no corpo e acredita-se que uma aquaporine é capaz de transportar três milhões de moléculas de água por segundo, ativando o sistema de irrigação através das células. Age de forma integrada no organismo, repondo a hidratação e reforçando a capacidade de adaptação às condições externas, restaurando as funções de barreira da pele.


Os órgãos do corpo humano são formados majoritariamente de água – 79% no caso do coração, 76% no do cérebro e, na pele, 70%. Por isso, as aquaporinas são indispensáveis para o funcionamento do organismo. Mas, como todo processo bioquímico de manutenção da vida, a eficácia das aquaporinas diminui com o passar dos anos, tornando os órgãos mais fracos e vulneráveis. A diminuição no desempenho das aquaporinas da pele a torna seca e enrugada. O grande salto que as empresas de cosméticos estão prestes a empreender é prolongar o funcionamento perfeito da aquaporina 3, específica da pele, por tempo indeterminado. Para isso, elas têm várias estratégias. A principal delas é a produção de cremes com proteínas sintéticas semelhantes às naturais. "Saber como funciona cada elemento que compõe a pele se tornou imprescindível para encontrarmos fórmulas cada vez mais específicas para tratá-la, e a aquaporina foi um passo gigante nessa direção", disse a VEJA o francês Lionel De Benetti, diretor da indústria de cosméticos francesa Clarins, de Paris.
 
O corpo vai perdendo a capacidade de formar "aquaporinas" na medida em que o tempo passa. Este é um dos motivos do ressecamento da pele. A ideia dos novos estudos realizados por algumas indústrias de cosméticos é estimular a produção das "aquaporinas" e, consequentemente, manter a pele hidratada, com aparência mais jovem.

Uma dezena de Aquaporinas está presente nos mamíferos, porém, a do tipo 3 (AQP3) é a responsável pelo fluxo de água na pele. O aumento na presença de Aquaporine-3 na pele facilita a passagem de água e melhora a hidratação da camada córnea, deixando-a macia e suave. Pesquisas recentes indicam que as aquaporinas acentuam o transporte de água da derme para a epiderme. Acredita-se que uma única Aquaporina possa transportar cerca de três milhões de moléculas de água por segundo, melhorando o sistema de irrigação e circulação de água através das células. Elas ajudam a manter o equilíbrio hídrico cutâneo mesmo em situações de extrema desidratação porque facilitam a difusão das moléculas de água através das membranas.

Com o avanço da idade, a expressão de Aquaporinas-3 é reduzida, portanto é necessário normalizar o seu metabolismo de produção para obter um fluxo equilibrado de água da derme para a epiderme, obtendo assim uma pele hidratada, macia e flexível.

O objetivo do Aquaporine-3 é oferecer um sistema capaz de aumentar a formação e estimular a atividade das aquaporinas presentes na pele humana, pois o ativo é composto por um bio-peptídeo exclusivo derivado do ácido glutâmico associado a um dissacarídeo extraído de plantas do deserto, que lhe permite essa função.

Fonte:
http://veja.abril.com.br/030310/ciencia-favor-beleza-088.shtml
www.natufarma.com.br
 
Lançamento Peel Line:
 
 

HYG 5+
Preenchimento de rugas e hidratação profunda


Auxilia manter o equilibrio hídrico cutâneo, conduzindo seletivamente as moléculas da água para dentro e fora das células, aumentando a expressão de aquaporines presente na pele. Aumenta a permeabilização das membranas, melhorando o sistema de irrigação de água através das células. Preenche os espaçoes vazios entre as células. Reestrutura e promove a síntese e manutenção das fibras elásticas, colágenos e dos tecidos conjuctivos.

Pode ser usado em: vários protocolos faciais, ionização, microcorrente, peeling, laser, tratamentos de estrias, entre outros.

Princípios ativos: Aquaporines - 3, Ácido Hialuronico 5%, Mangânes e oligos minerais

Informações sobre o produto:

Um comentário:

Centro Estético Vida Saudável disse...

nossa que legal quanto custa esse produto?